Notícias / Polícia

Suspeito de matar ex-mulher com punhal tinha sido preso duas vezes por violar medida protetiva, diz polícia

Homem de 50 anos havia deixado a cadeia neste mês após sua segunda detenção. Justiça decretou prisão temporária do homem, que é considerado foragido; crime foi registrado em Paulistânia (SP).

G1 Bauru e Marília

O homem de 50 anos que é procurado por ser suspeito de matar a ex-mulher Suzete da Silva com um golpe de punhal na nuca, em Paulistânia (SP), já havia sido preso duas vezes por descumprimento de medidas protetivas que havia em relação à vítima, segundo a Polícia Civil. Suzete levou o golpe de punhal na noite de segunda-feira (19) e morreu no local do ataque. As testemunhas acionaram a Polícia Militar, mas o suspeito, Paulo Roberto da Silva conseguiu fugir. O caso foi registrado como feminicídio. Segundo o delegado Luiz Pucinelli, que comanda as investigações, Paulo já havia sido preso pela primeira vez em 2018 justamente por descumprir medida protetiva. Em janeiro deste ano, ele voltou a violar a medida protetiva e foi novamente preso, ficando na cadeia por seis meses até o início deste mês. A suspeita é de que, ao voltar às ruas, ele teria tentado reatar o relacionamento, mas, sem sucesso. Na sequência, acabou matando a ex-mulher. A Polícia Civil solicitou à Justiça mandado de prisão temporária contra Paulo, que foi concedido no fim da tarde desta terça-feira (20). O suspeito, agora, é considerado foragido. O velório de Suzete foi realizado na manhã desta terça-feira (20) em Cabrália Paulista e o enterro aconteceu no começo da tarde, no cemitério da cidade.
 
Nenhum comentário até o momento, seja o primeiro a comentar!
Dê sua opinião

 

 

 

 
 
 
Copyright © 2011 Rádio Osvaldo Cruz - Todos os direitos reservados