Notícias / Polícia

Justiça determina prisão preventiva de policial investigado por executar foragido em Ourinhos; outro PM é solto

Subtenente, que já estava preso temporariamente, seguirá no presídio de Romão Gomes; o outro policial envolvido foi solto, mas segue investigado por alterar cena do crime. Vítima de 26 anos foi balead

G1 Bauru e Marília

A Justiça determinou a prisão preventiva do subtenente Alexandre David Zanete, um dos policiais investigado pela execução de um foragido em Ourinhos (SP). O caso aconteceu no dia 20 de setembro e foi registrado por uma câmera de segurança. O processo segue em segredo de Justiça, mas a informação sobre a prisão preventiva dele foi publicada no Diário de Justiça Eletrônico. O outro policial envolvido no crime, o cabo João Paulo Herrera de Campos, que também estava preso, teve a liberdade concedida pela Justiça, que entendeu não ser mais necessário mantê-lo preso. O Ministério Público não apontou o cabo como investigado pelo homicídio, apesar de eventual responsabilidade por fraude processual, suspeito de alterar a cena do crime. O subtenente Alexandre é acusado de executar Murilo Henrique Junqueira, de 26 anos, que foi morto com três tiros quando já estava rendido e com as mãos na cabeça. Os dois policiais foram indiciados por homicídio qualificado um mês após o crime. De acordo com o delegado Antônio José Fernandes Vieira, da Seccional de Ourinhos, o inquérito concluiu que não houve legítima defesa, tese defendida pelos acusados do crime.
 
Nenhum comentário até o momento, seja o primeiro a comentar!
Dê sua opinião

 

 

 

 
 
 
Copyright © 2011 Rádio Osvaldo Cruz - Todos os direitos reservados